Patromónio Imaterial

Morna – Património Cultural Imaterial da Humanidade

Partilhar
Share on email
Share on facebook

Morna – Património Cultural Imaterial da Humanidade

Geralmente acompanhada por instrumentos acústicos como a viola, o cavaquinho, o violino, o piano e, mais recentemente, a percussão e o baixo, é, contudo, o violão, o instrumento de excelência da morna, permitindo os baixos corridos (designados bordões), a ampla utilização de acordes de transição (meio-tom ) e o favorecimento das condoídas Txoradinhas (sons agudos e arpejados).

Este género musical pode ser apreciado em variadas situações e ambientes tendo lugar tanto em recintos fechados (bares, restaurantes etc.), onde decorrem as famosas “noites cabo-verdianas”, como em outros meios descontraídos, sob a luz do luar ou cheirando a maresia. Sem esquecer da forte presença da morna em certos ritos de passagem (Sete e Exéquias), é de se registar, ainda, em certas ilhas, a prática da serenata ao relento, por baixo de uma janela de uma amada, amigo ou ente querido.

Reconhecendo a importância do género para o cabo-verdiano, a 27 de fevereiro de 2018, a casa magna nacional, instituiu o dia 3 de dezembro como o Dia Nacional da Morna. A data escolhida é uma homenagem a um dos mais ilustres compositores de Cabo Verde, Francisco Xavier da Cruz – B.Leza. Um ilustre compositor que deixou marcas históricas na geração dos músicos cabo-verdianos, desde a sua época até atualidade.

O Estado de Cabo Verde, através do Ministério da Cultura e das Industrias Criativas, submeteu à Unesco, em Março de 2018, o processo de  candidatura da morna a Património Cultural Imaterial da Humanidade.

11 de dezembro de 2019, fica marcado na história da nação cabo-verdiana como o dia da consagração da Morna como Património do Mundo.  Na 14ª sessão do Comité Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, em Bogotá, Colômbia, a Morna entrou para a Lista Representativa da UNESCO, figurando como Património Cultural Imaterial da Humanidade.

Galeria de Imagens

Dossier da Candidatura da Morna

Sendo a demonstração do consentimento da comunidade condição primeira para submissão da candidatura, enquanto prova da sua anuência e da participação efectiva no processo, elaborou-se, em duas versões, portuguesa e inglesa, um dossiê com 77 entidades. Segue aqui o link do consentimento devidamente preenchido, Morna consents.pdf

A candidatura de bens à Lista Representativa da UNESCO é apresentada através do formulário ICH-02, anualmente revista nas sessões do Comité para Salvaguarda do Património Cultural Imaterial. Este formulário é preenchido obrigatoriamente nas línguas de trabalho da UNESCO, tendo o Estado Cabo-verdiano optado pela língua inglesa. Ver formulário.pdf

O plano de salvaguarda da morna, atualmente em vigor, foi apresentado à UNESCO no âmbito da candidatura do género a património cultural imaterial da humanidade, em 2018. Composto por vários eixos estratégicos trata-se de um conjunto de medidas que devem garantir a continuidade, a transmissão e sustentabilidade deste bem. Ver Plano de Salvaguarda.pdf

previous arrow
next arrow
Slider

Outros Patrimónios

Funaná

O Instituto do Património Cultural no quadro da sua missão, visão e valores tem promovido, divulgado

Saber Mais

Olaria Tradicional

A Olaria tradicional é um projeto que visa analisar, de forma científica, o papel da Olaria, enquanto Património Cultural Imaterial (PCI)

Saber Mais

Tabanca

As festividades da tabanca se iniciam com um conjunto de preparativos que culminam com as atividades no dia do santo patrono do grupo. Na cidade da Praia, os…

Saber Mais

Língua Cabo-verdiana

Conhecida como uma das primeiras línguas surgidas em contexto de contacto linguístico no período dos descobrimentos, a língua cabo-verdiana, designação técnica correta ou crioulo / kriolu como…

Saber Mais